Arquivo de outubro de 2018
literatura category image resenhas category image

Resenha: Questão de Honra

26 outubro 2018

Oi gente, como vocês estão? Por aqui, tudo bem.

Recentemente recebemos o livro do escritor Yuri Belov que foi lançado em agosto desse ano, e gostaríamos de compartilhar com vocês a resenha desse suspense que atravessa continentes e nos faz viajar nessa aventura.
Vem comigo!
Título: Questão de Honra – A face da morte no dorso de um cavalo
Autor: Yuri Belov
Sinopse: 

Tristan Drake, um ex-oficial das forças especiais britânicas que também atuou no MI-6 nos tempos da Guerra Fria, ocupa hoje a posição de diretor de operações de uma empresa de arqueologia marinha instalada na ilha de Malta.
Um dos navios da empresa se envolve num terrível e suspeito acidente. A tripulação, ferida e exilada, precisa urgentemente de socorro. Tristan, diretamente responsável por eles e num beco sem saída, recebe a providencial ajuda de um rico indiano radicado em Londres. Em troca, Tristan insiste em auxiliar o milionário a resgatar o filho Khaled, um jovem e talentoso hacker visto pela última vez em um misterioso vale encravado nas montanhas do Paquistão.
Começa a partir daí uma extraordinária jornada por lugares exóticos, dos confins da China a uma mina de coltan, um precioso minério, na África, onde a crueldade parece não encontrar limites. Porém, tornou-se questão de honra para o veterano ex-oficial saldar sua dívida, mesmo que para isso acabe por se envolver numa conspiração sem precedentes.
“Questão de honra” é um livro eletrizante, com ação ininterrupta, no melhor estilo dos grandes romances de espionagem. Yuri Belov, com riqueza de detalhes e pesquisa profunda, tece uma narrativa a um só tempo empolgante e contundente, com um olhar crítico e audacioso sobre os tempos em que vivemos.

Tristan Drake é um ex-oficial das forças especiais e ex-combatente no MI-6, ele possuía uma vida extremamente movimentada, de viagens a diferentes países e conhecimento de diversas línguas. Após se aposentar da vida de guerras e combates, o Comodoro Drake se torna diretor de uma empresa de arqueologia marinha que possui sede na Ilha de Malta. Essa mudança drástica de profissão nos leva a crer que tudo seria calmaria a partir de então, porém, um imprevisto acontece e se inicia uma viagem eletrizante para saldar uma dívida.
Durante uma expedição pelo litoral da Líbia, o Navio Simbad Explorer fica a deriva no mar, apresentando problemas mecânicos que demorariam a ser resolvidos para seguir com a viagem. Infelizmente, nesse dia, os ventos não trouxeram bons presságios, trouxeram na verdade um grande petroleiro negro que aparentava atacar o Simbad. Mesmo com tentativas de desviar do grande “monstro” foi impossível evitar a colisão e que parte da tripulação ficasse ferida no meio do oceano.
Sendo responsável pela expedição e temendo a vida dos tripulantes do navio Tristan precisa resgatá-los, porém, os recursos eram escassos, o que dificultava imensamente tal resgate. Diante de tal situação, o Comodoro não tinha outra alternativa a não ser aceitar ajuda financeira de um misterioso empresário e de sua filha, que possuíam interesse especial em relíquias de uma exploração que a empresa de Tristan faria.
Ao conhecer as pessoas responsáveis por ajudar a resgatar os tripulantes do Simbad, Tristan descobre que eles passam por um problema familiar: Khaled, o suposto filho do empresário e brilhante hacker, está desaparecido. E, sem pensar duas vezes, Tristan decide ajudar a encontrar Khaled, e para isso será necessário enfrentar pessoas e lugares desconhecidos. É uma missão difícil mas, para Drake, essa era a única maneira de saldar sua dívida com a família. Essa missão era uma questão de honra.

“— Bem, talvez eu possa ajudar em tentar trazer seu irmão de volta. Acho que não tenho mais idade para algo desse tipo, mas creio que ainda me resta um pouco de fôlego.
— Por favor, Comodoro, o senhor não nos deve nada. Ficaríamos imensamente gratos, mas você não tem qualquer obrigação de fazer isso.
—  É uma questão de honra, senhorita, se me permite.”

Questão de Honra – a face da morte no dorso de um cavalo é um livro do autor nacional Yuri Belov. Extremamente criativo, ele desenvolveu uma história que atravessa continentes em 476 páginas. Quando começamos a ler o livro, narrado em terceira pessoa, pensamos que toda aventura de Tristan Drake acontecerá apenas na busca de Khaled, e nos enganamos sobre isso. A busca do brilhante hacker é apenas o início de uma busca por outros interesses, o que nos faz ficar presos aos acontecimentos.
Particularmente a capa do livro me agradou, e esse foi o maior convite a ler o livro. Além disso, ele possui em algumas poucas páginas gravuras bem elaboradas, que nos fazem vislumbrar melhor as cenas citadas, e os lugares por onde acontece a aventura.
Além da viagem que o livro nos proporciona, o autor relata fatos referentes ao tempo que vivemos, e que muitas das vezes passam despercebidos por nós, como tráfico de mulheres, trabalho escravo de crianças e como grupos extremistas agem através da internet.
O autor explora uma grande quantidade de personagens e por não utilizar nomes que usamos no cotidiano, demorei um pouco a me familiarizar com os personagens e me recordar quem eles eram. Como parte das narrativas realizadas em terceira pessoa, a leitura fica cansativa em alguns trechos. Além disso, alguns parágrafos são relativamente grandes, dando ainda mais força para o cansaço.
O livro é finalizado sem deixar indícios de uma continuação, mas com a certeza de que a justiça foi feita e a dívida foi saldada com muita honra.
Convido vocês a conhecer essa eletrizante aventura e nos contar como foi sua experiência com esse livro.
Nota: 

Até a próxima,
Beijos.
dicas category image

Dica: Trilha sonora de Nasce uma estrela

22 outubro 2018

Oi gente, tudo bem? Tudo bem por aqui também.
Ando lendo pouco porque conheci um vício chamado Bradley Cooper & Lady Gaga. Já ouviram esses dois cantando juntos??? Pois bem, vim falar sobre isso hoje. Da música, e não do filme. 😝

Essa dupla canta junto no filme Nasce uma estrela, lançado semana passada nos cinemas (ainda não vi) e a trilha sonora (inteira!) está disponível no Spotify e Deezer, e foi assim que a conheci e me apaixonei. Abaixo tem a sinopse e o trailer do filme para você conferir.

Sinopse:
Jackson Maine (Bradley Cooper) é um cantor no auge da fama. Um dia, após deixar uma apresentação, ele para em um bar para beber algo. É quando conhece Ally (Lady Gaga), uma insegura cantora que ganha a vida trabalhando em um restaurante.
Jackson se encanta pela mulher e seu talento, decidindo acolhê-la debaixo de suas asas. Ao mesmo tempo em que Ally ascende ao estrelato, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com o álcool.

Que Lady Gaga canta horrores, todo mundo já sabe, mas que Bradley Cooper canta muito foi uma novidade maravilhosa para mim. E apesar de ele ter a voz muito bonita, quando Lady Gaga canta, enfeitiça.
E aí estou viciada em uma música em particular, que diz tanto numa letra tão simples, que vale o post. Dá play!

Look What I Found
One, two, three
I’m alone in my house
I’m out on the town
I’m at the bottom of the bottle
I’m there knockin’ them down
I can’t get back up on my feet
See the lights all on the streetlights stars
But look what I found
Look what I found
Another piece of my heart
Just laying on the ground
Another foggy day
I’m looking for a light
And my only prayer
Is working tonight
I can’t get myself out of bed
Hear these voices in my head like a song
But look what I found
Somebody who loves me
Look what I found
Somebody who carries
Around a piece of my heart
Just laying on the ground
When I met you I was blown to pieces
Heart all over the floor
Ever since you put me back together
I can’t believe it, can’t believe it
Look what you found, yeah, baby
Look what I found
Someone who carries
Around a piece of my heart
Look what I found
Woo, c’mon
Look what I found
Somebody who loves me
Look what we found
Someone who carries
Around a piece of my heart, heart
Just laying on the ground
Veja o Que Eu Encontrei (Fonte: letras.mus.br)
Um, dois, três
Estou sozinha na minha casa
Estou na cidade
Estou no fim da garrafa
Eu estou lá acabando com eles
Eu não consigo me levantar
Ver as luzes nas estrelas das luzes da rua
Mas veja o que eu encontrei
Veja o que eu encontrei
Outro pedaço do meu coração
Simplesmente jogado no chão
Outro dia nublado
Estou procurando por uma luz
E minha única oração
Está funcionando essa noite
Não consigo sair da cama
Ouço essas vozes na minha cabeça como uma música
Mas veja o que eu encontrei
Alguém que me ama
Veja o que eu encontrei
Alguém que carrega
Um pedaço do meu coração
Apenas deitado no chão
Quando te conheci, estava despedaçada
Coração espalhado por todo o chão
Desde que você me reajuntou
Eu não posso acreditar, não posso acreditar
Veja o que você encontrou, sim, querido
Veja o que eu encontrei
Alguém que carrega
Um pedaço do meu coração
Veja o que eu encontrei
Woo, vamos
Veja o que eu encontrei
Alguém que me ama
Veja o que nós encontramos
Alguém que carrega
Um pedaço do meu coração, coração
Apenas deitado no chão

Então é isso. Só queria disseminar coisa boa mesmo!
E aí, já conhece a trilha sonora ou viu o filme? Compartilhe conosco o que achou!

Beijos

Boa música!

quatro-por-4 category image z category image

Quatro por 4: Caixa de Pássaros

21 outubro 2018
Oi, pessoal, tudo bem? Por aqui tudo ótimo! 
Principalmente após a leitura desse livro incrível e muito assustador… Acho que encaixou direitinho para esse mês, não é? Haha. 
Confiram as análises do thriller psicológico da vez aqui com a gente!
Título: Caixa de pássaros
Autor: Josh Malerman
Sinopse:

Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

Análise da Amanda, do blog Bookaholic $em Grana:

Caixa de Pássaros foi um livro que precisou de algumas tentativas antes de ter sua leitura devidamente concretizada e ainda assim foi meio complicado, diga-se de passagem. Eu não consegui me envolver com a história, nem com os personagens, muito menos me vi imersa no universo criado e confesso que só continuei lendo pra descobrir o que era o mistério que não poderia ser olhado.
Mesmo com a narração em terceira pessoa, o jeito da Malorie me irritou em diversos momentos. Não simpatizei com a protagonista e me incomodei com o jeito que ela tratava os filhos. Falando neles, as crianças foram o ponto alto pra mim. Eram inteligentes, atentos, dispostos a fazer o necessário pra salvar a mãe e a si mesmos. Premissa boa, porém mal trabalhada.
Análise da Cah, do blog A Bookaholic Girl

Eu costumava não gostar de histórias com a temática do mundo sendo destruído, mas de uns tempos para cá minha opinião tem mudado, ainda bem! Caixa de pássaros contribuiu muito para essa mudança. Essa foi uma leitura que ao mesmo tempo que me dava muita aflição eu não conseguia parar de ler. O sentimento de angústia foi semelhante à minha experiência com o filme Um lugar silencioso, em que a luta é contra qualquer barulho. Josh Malerman cria uma atmosfera sufocante e um terror psicológico ao trabalhar com outro órgão essencial para a humanidade: os olhos, me fazendo lembrar também de Ensaio sobre a cegueira (José Saramago) em que um surto inexplicável de cegueira branca que domina a sociedade, e ambos desenvolvem os comportamentos humanos em situações catastróficas.  Ao trabalhar com duas temporalidades, o presente e o passado de 4 anos atrás, somos instigados a entender o que tem provocado tantos surtos e mortes e de que forma as pessoas podem sobreviver, mesmo na escuridão. Essa realidade desoladora também pode ser vista como analogia e pode trazer diversas interpretações sobre as condições da nossa própria realidade atual tão problemática: loucura, insanidade e em quem confiar em tempos tão difíceis. Confesso que fiquei um pouco decepcionada porque esperava ver uma explicação do surgimento da criatura e senti que alguns pontos ficaram em aberto. Mas, ao mesmo tempo, o livro se torna único por isso, por não apresentar tudo tão claramente, colocando sobre o leitor a responsabilidade de decodificar e criar as possibilidades da história. E, isso, não ter as respostas que se procura, pode ser algo muito assustador.
Minha análise:
Eu morro de medo de filme de terror, mas adoro ler sobre o tema. Faz sentido? Não muito. 
Mas, bem, eu adorei a chance de reler este livro e digo que nada mudou. Ainda senti a mesma aflição em cada virar de páginas, naquela agonia de saber se alguém iria abrir os olhos em determinados momentos. Alternar entre passado e presente vai dando a chance de entender como tudo começou e saber como as pessoas vão conseguir sobreviver em meio a todo o caos de viver sem algo essencial, que é a visão. 
A escrita do autor é fascinante, e o modo como cada cena é detalhada, principalmente quando se trata de mortes, é de arrepiar. O que deixou um pouco a desejar foi o final; acho que eu ainda não estava pronta para o fim.. parecia que ainda cabia muito mais história naquelas últimas páginas. Mas, no geral, é um livro deveras interessante e eu estou ansiosa para o filme.
Análise da Willy, do blog Entre nos mundos:
Demorei para embarcar na história, logo de cara não me simpatizei com a protagonista, mas mesmo assim eu ficava com aquela pontinha de curiosidade para entender o que havia acontecido para causar toda esse caos nas pessoas. É muito difícil encontrar um livro que conta como o caos surgiu e como é estar no meio dele, normalmente lemos coisas pós apocalíptica, não que seja ruim, mas essa coisa de acompanhar tudo desde o inicio foi bem interessante. A escrita do autor é muito cativante e quando ele descreveu as mortes foi quando fiquei mais impressionada.
E aí?! Com tantas avaliações diferentes, fica difícil chegar em um veredito, não é mesmo? Mas contem para gente o que vocês acharam! 
Como o site de sorteio está com indisponibilidade e ainda não conseguimos resolver, ao invés de contar para vocês qual será a próxima leitura do Projeto LBB, contarei qual vai ser a próxima do Quatro por 4, que será postada em dezembro, e faz parte da infinita lista de sugestões de literatura fantástica da May, hahaha.




Título: Sem coração

Autora: Marissa Meyer
Editora: Rocco
Ano: 2018
Número de páginas: 416
Tema central: Fantasia

Venham ler com a gente!
Beijos, até a próxima.