Arquivo de julho de 2018
literatura category image resenhas category image

Resenha: Rebel heir e Rebel heart

30 julho 2018

Oi gente tudo bem? Tudo ótimo por aqui.
Passando só pra mostrar essas capas. Mentira.
Eu jurava que já tinha falado dessa série, mas aí fui ver as últimas postagens e não acreditei em como esqueci disso. Você acredita?
Escritos por Vi Kelland e  Penelope Ward (que separadas já são maravilhosas), essa duologia é TUDO de bom.
Preciso explicar por que?! E para quem está curiosa, esse cara chama, na vida real, Micah Truitt. 😜

Título: Rebel heir – book one
Autora: Vi Kelland e  Penelope Ward
Sinopse (tradução livre):

Como começar um ótimo verão nos Hamptons:
Procure um lindo apartamento de aluguel na praia. Checado.
Conseguir um emprego em um local badalado de verão. Checado.
Como estragar um ótimo verão nos Hamptons:
Apaixone-se pelo único cara com uma jaqueta de couro escura, a testa franzida e olhos intensos que não combinam com o resto da multidão,que parece moderna. Um cara que você não pode ter quando for embora ao final da temporada. Checado. Checado. Checado.
Devo acrescentar – especialmente quando o cara é seu chefe sexy e tatuado. Especialmente quando ele não só possui o seu local de trabalho, mas herdou metade da cidade. Especialmente quando ele é mau para você. Ou então eu pensava. Até que uma noite, quando ele exige que eu entre em seu carro para que possa me levar para casa, porque ele não me quer andando no escuro.
Foi assim que tudo começou com o Rush. E então, pouco a pouco, algumas das paredes deste homem começaram a cair. Nunca esperei que nós dois, aparentemente tão diferentes um do outro, nos entendêssemos tão bem. Não deveria me apaixonar pelo herdeiro rebelde, especialmente quando ele deixa claro que não quer cruzar a linha comigo.
Quando a temperatura fica mais fria, as noites ficam mais quentes. Meu verão fica muito mais interessante e complicado. Todas as coisas boas devem chegar ao fim, certo?
Exceto que nosso final foi um que não vi chegando.

Título: Rebel heart – book two
Autora: Vi Kelland e  Penelope Ward
Sinopse (tradução livre):

Como estragar um ótimo verão nos Hamptons:
Durma com seu chefe.Verificado✔
Esgote  todo  o  seu  dinheiro  em  um  aluguel que você não pode pagar. Verificado✔
Como se afastar de um homem pelo  qual  você  se  apaixona no final do verão:
Eu   vou   deixar   você   saber   quando   eu descobrir.

Então, livro dessas duas não tem muito o que falar. Então vou listar 10 motivos que talvez te convença a ler. Preparado para essa resenha diferentona? Então vamos lá.
1º – Essa capa.
2º – Gia é aquela personagem forte e determinada, como gostamos. É divertida, intensa e linda. Tem aquela aura de escritora, atém porque é uma. Mesmo tendo suas neuras e seu (parece eterno) bloqueio de escrita, é o tipo que não se deixa abater.
3º – Rush é tudo isso aí. Lindo, másculo, irritante de tão intenso e tem aquele passado sombrio que todo mundo gosta. Guarda segredos e rancor.
4º – Um pequeno SPOILER inocente: Rush não é seu nome verdadeiro, e a cena em que descobrimos isso é muito divertida.
5º – Rush é daquele tipo homem das cavernas, que tem que ser o provedor e o protetor o tempo todo.
6º – A tensão sexual rola solta.
7º- Livro hot e romântico ao mesmo tempo.
8º – Reviravoltas fantásticas ao longo dos livros. FAN-TÁS-TI-CAS.
9º – Narrado em primeira pessoa por Gia e Rush, alternadamente.
10º – O final é de encher os olhos.

Beijo

Boa leitura!

Nota:

sem-categoria category image

Parceria: Marcelo Felix

30 julho 2018
Olá! Tudo bem com vocês? Por aqui está tudo imensamente bem! 
E o motivo de tanta felicidade é que neste mês firmamos novas parcerias e entre elas está a com o autor Marcelo Felix! 🙂
Ficamos muito felizes em poder contribuir com a literatura nacional e fazer parte desse núcleo é uma honra e nos deixa muito orgulhosas. E quando conhecemos pessoas do bem, a gratificação é ainda maior, não é mesmo?!
Então, sem mais delongas, apresento nosso mais novo querido parceiro:

Marcelo Felix

Escritor e desenhista autodidata, nasceu no ano de 1993 em Sooretama, no estado do Espírito Santo. 
É um escritor bastante diversificado, escreve livros infantis, contos e romances dos mais diversos gêneros, e é autor do romance policial Martyn, o Detetive, e o sumiço dos encrenqueiros, o primeiro livro da série. 
Graças a sua criatividade e imaginação, sempre teve uma enorme facilidade em criar histórias. Quando mais jovem, passava horas e horas desenhando revistinhas em quadrinhos com os amigos, até que, certo tempo depois, resolveu trocar o traço pela palavra, escrevendo à mão, no ano de 2007, uma história chamada ‘As aventuras de Martyn – a menina perfeita’. 
Nascia ali o rascunho bem grosseiro do trio de detetives.
Vamos conhecer, então, As aventuras de Martyn. 😀

Martyn – O Detetive: E o sumiço dos encrenqueiros

Sinopse:
Martyn é um garoto de quase 15 anos que mora somente com a mãe, Luciele, e seu bichinho de estimação, Sherlock Hamster. Junto de seu inseparável e dramático amigo Kleber, estão prestes a entrar no tão sonhado colégio Darwin, um lugar ótimo para se estudar se não fosse pelos terríveis grupos de encrenqueiros.
Entretanto, tudo isso muda quando um sequestrador misterioso resolve fazer justiça com as próprias mãos. Por coincidência ou não, Martyn acaba sendo o maior suspeito diante dos desaparecimentos. Por isso, junto de Kleber, resolve começar a investigar o sumiço desses encrenqueiros, encontrá-los e limpar seu nome de uma vez por todas.
Em uma historia cheia de drama, suspense, romance e muita aventura, Martyn e sua turma o convidam a ser um detetive de verdade, a ingressar no ramo do mistério para desvendar “o sumiço dos encrenqueiros”, se apaixonar pelos personagens e começar a trilhar um caminho que vai muito além de um simples caso.
Tema: Infanto-juvenil
Ano: 2017 | Páginas: 342
Onde comprar: Lura (físico) | Amazon (e-book)
Estou ansiosa para sair um pouco fora da caixa e trazer a resenha desse livro, então não deixem de conferir não só ela como também o trabalho do Marcelo através de seu Facebook! 😉
Até a próxima, beijos!
literatura category image resenhas category image

Resenha: Não se apaixone por mim

28 julho 2018

Oi gente, tudo bem? Tudo bem também.
Já falei que livro chato nem comento, né? Ah tá, só pra você não achar que gosto de tudo que leio!
Pois bem, vou falar de mais um livro gracinha que li. É um romance clichê, engraçado e dá uns arrepios de vez em quando.
Quer conhecer também?

Título: Não de apaixone por mim
Autora: L. C. Almeida
Sinopse:

Zoe Saint é uma professora de literatura decidida a mudar de vida. O primeiro passo? Contratar o lindo e tatuado Mash White, seu amor platônico do Instagram, como personal trainer.
Depois de conhecer um pouco sobre sua nova cliente, Mash assume também o desafio de ajudá-la a deixar de ser um desastre social e se transformar numa mulher segura e confiante. A única coisa que pede em troca é que Zoe não se apaixone por ele.
Entre os conteúdos previstos para as aulas estão: vencer a timidez indo a um show de rock e conhecer os membros da Black Road, banda mais famosa do mundo, sair em um encontro às cegas com um ganhador do Pulitzer e, por que não, passar por uma transformação completa?!
Mas Mash tem seus próprios problemas, com sua família, sua aparência e um grave caso de coração partido para superar. Ao longo desse mês juntos, eles vão descobrindo mais sobre o outro e uma forte conexão nasce ali, entre flexões, xícaras de café, agachamentos e lasanhas.
“Não se apaixone por mim”.
Qual dos dois se arrependerá dessa promessa primeiro…
Quem a fez? Ou quem a exigiu?

Minha primeira impressão ao conhecer Zoe é que seria aquela mocinha sem graça, coitadinha da vida, mas tive uma bela surpresa ao conhecer uma mulher linda e determinada. Apesar de ter a auto estima muito baixa e não gostar do que vê no espelho, Zoe absorve muitíssimo bem todas as dicas de seu personal trainer e começa a acreditar mais em si mesma muito rápido.
Será correria na escrita ou grande influência do personal? Tanto faz, porque é legal ver sua própria aceitação.
Mash é um chato! Fica o tempo todo falando “não se apaixone por mm”, parece um disco riscado. E achei bem prepotente da parte dele, pois pouco fez para evitar isso. Claro que não mandamos no sentimento das pessoas, mas cada vez que dizia isso, dava a impressão que implorava pelo contrário.
Como todo clichê, a atração física é a primeira coisa a surgir. Mas com a convivência, acabam descobrindo elementos muito mais interessantes do que a aparência um do outro.
Descobre-se, por exemplo, que Zoe tem um senso de humor único e tato zero ao interagir com outros humanos. E isso é hilário, principalmente quando conhece seus ídolos da banda Black Road. Até o sedentarismo de Zoe é divertido.

– Excelente. Posso ter seu telefone, para o caso de algum imprevisto? – Se Dante Hayes pode ter meu número? Caramba! Pode ter até meu rim.

Já Mash é chato. Já falei isso? Nossa, ele sim tem minhocas na cabeça, e isso fica claro quando a razão pela qual ninguém pode se apaixonar por ele é revelada. Não é meu personagem favorito do livro, mas ainda sim tem sua beleza.

Não se apaixone por ele, subconsciente. Você também não. Já basta eu.

A trama é simples, sem muita elaboração, mas é romance que enche os olhos e te faz suspirar algumas vezes. Tem humor na medida certa e sacadas inteligentíssimas.
É o tipo de livro que você lê para esquecer do stress do momento.

Beijo

Boa leitura!

Nota: