Arquivo de junho de 2018
dicas category image

Livros que viraram filmes

29 junho 2018

Oi gente, tudo bem? Por aqui, tudo lindo.
Hoje meu post é um pouco diferente do que costumo fazer, mas ainda assim relacionado a livros.
Listei alguns livros que viraram filme, separados em 3 categorias: li e assisti, só li ou só assisti, e vou falar o que achei de cada um, em cada uma das categorias. Há livros e/ou filmes bem recentes, outros nem tanto. E não vou lembrar de todos os que vi e/ou assisti e nem de sua ordem cronológica, então vou por lembrança de mais marcante ou mais chato, me limitando a quatro opções por categoria senão esse post vira um livro!
Vou deixar também a sinopse de cada um, caso queiram conhecê-los.
Vai ser essa bagunça mesmo….rs
Vamos comparar nossas impressões?


LI E ASSISTI
Para essa categoria, escolhi livros que amei e que minha curiosidade foi MUITO grande em ver o filme. Algumas adaptações me conquistaram, outras nem tanto, então vou (tentar) colocar em ordem de paixão!

😍Para sempre minha garota – Livro Para sempre minha garota, de Heidi McLaughlin 
Sinopse: Não era para eu ser um rock star. Minha vida já tinha sido toda planejada para mim. Jogar futebol americano na faculdade. Entrar para a NFL. Me casar com minha namorada do colégio e viver feliz para sempre com ela.
Parti o coração de nós dois quando falei que estava indo embora. Eu era jovem. Tomei a decisão certa para mim, mas a decisão errada para nós. Coloquei toda a minha alma na minha música, mas nunca a esqueci. Seu cheiro, seu sorriso.
E agora eu vou voltar. Depois de dez anos.
Espero que possa explicar tudo isso, depois de tanto tempo.
Ainda quero que ela seja para sempre minha garota.

Minha impressão: AMEI! O livro é fofo e o filme é mais ainda! Algumas coisas foram alteradas, mas nada que mudasse o conceito do livro. Os atores foram super bem escolhidos, a trilha sonora e as locações foram perfeitos.

😍Tudo e todas as coisas – Livro Tudo e todas as coisas, de Nicola Yoon
Sinopse: Tudo envolve riscos. Não fazer nada também é arriscado. A decisão é sua.
A doença que eu tenho é rara e famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Não saio de casa. Não saí uma vez sequer em 17 anos. As únicas pessoas que eu vejo são minha mãe e minha enfermeira, Carla.
Então, um dia, um caminhão de mudança para na frente da casa ao lado. Eu olho pela janela e o vejo. Ele é alto, magro e está todo de preto: blusa, calça jeans, tênis e um gorro que cobre o cabelo. Ele percebe que eu estou olhando e me encara. Seu nome é Olly.
Talvez não seja possível prever tudo, mas algumas coisas, sim. Por exemplo, vou me apaixonar por Olly. Isso é certo. E é quase certo que isso vai provocar uma catástrofe.

Minha impressão: se o casal de atores fosse outro, não seria tão brilhante como foi! A atriz que fez o papel de Maddie tem a dose de timidez perfeita e o ator que fez Olly tem a dose de ousadia na medida também. A casa onde Maddie vive nos mostra exatamente como deve ser a vida estéril de Maddie, e as demais cenas (não vou falar senão solto spoiler) são de tirar o fôlego. Acho que é fotografia que fala no mundo do cinema né?

😍Como eu era antes de você – Livro Como eu era antes de você, de Jojo Moyes
Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Minha impressão: chorei litros lendo o livro; as folhas estão todas enrugadas. Chorei menos no filme, porque Louisa faz muitas caras e bocas e é muito mais divertida do que no livro; acho que deu até uma leveza no tema.

😒A montanha entre nós – Livro Depois daquela montanha, de Charles Martin
Sinopse: O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo.
Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida.
Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada.
Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado?
À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.

Minha impressão: cadê a história do passado de Ben??? É uma das partes mais bonitas do livro e deixaram de fora! Não acreditei quando vi o filme, fiquei bem brava. Mas em compensação, Kate Winslet e Idris Elba dão um show, e a paisagem é de tirar o fôlego.

SÓ LI

😍Todo dia
Sinopse: Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Porque não vi o filme ainda?
Por puro medo de me decepcionar. Adoro tanto esse livro que tenho receio que minhas expectativas com o filme estejam muito elevadas. Mas minha curiosidade vai sobressair e vou assistir com certeza. Mas não por enquanto.

😍A menina que roubava livros
Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.
Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.
A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto – e raro – de crítica e público.

Porque não vi o filme ainda?
O contexto desse livro é tão triste e sofrido que me atenho a não visualizar tudo isso. Acho que é uma forma de manter a sensação que tive ao ler o livro.

😒A cabana
Sinopse: Publicado nos Estados Unidos por uma editora pequena, A cabana se revelou um desses livros raros que, através do entusiasmo e da indicação dos leitores, se torna um fenômeno de público – já são quase dois milhões de exemplares vendidos – e de imprensa. Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa cabana abandonada. Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o para voltar à cabana onde aconteceu a tragédia. Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime numa tarde de inverno e adentra passo a passo no cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre. Em um mundo tão cruel e injusto, A cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento? As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar sua vida de forma tão profunda quanto transformou a dele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama.

Porque não vi o filme ainda?
Não gostei do livro. Achei fantasioso demais a forma como o livro trata a fé das pessoas. Posso estar errada, até porque cada um tem sua visão sobre isso, mas não enxergo dessa forma.

SÓ ASSISTI

😍Quatro vidas de um cachorro
Sinopse: Esta é a inesquecível história de um cão que — após renascer várias vezes — imagina que haja uma razão para seu retorno, um propósito a cumprir, e que, enquanto não o alcançar, continuará renascendo. Narrado pelo próprio animal, Quatro vidas de um cachorro aborda a questão mais básica da vida: Por que estamos aqui? Emocionante e com boas doses de humor, Quatro vidas de um cachorro é um livro para todas as idades, que mostra o olhar de um cão sobre o relacionamento entre as pessoas e os laços eternos entre os seres humanos e seus animais. Se você gostou de Marley & eu, vai adorar esta aventura que agora ganha as telas do cinema.

Por que não li o livro ainda?
Para quê ler o livro se é mais legal ver toda essa fofura? Simples assim.

😍Simplesmente acontece
Sinopse: O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para outra simplesmente não conseguem ficar juntas?
Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos.
Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails e cartas. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.

Por que não li o livro ainda?
A primeira página do livro te dá uma ideia de como será o leitura inteira, em forma de cartinhas e mensagens, e por isso não prendeu minha vontade de ler. E como o filme é fofo, lindo e chorante, preferi não me aventurar na leitura.

😍O menino do pijama listrado
Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

Por que não li o livro ainda?
Esse filme é um baque no psicológico. É muito sofrimento e tristeza, e mais uma vez, preferi não revisitar essas sensações.

😒A forma da água
Sinopse: Richard Strickland é um oficial do governo dos Estados Unidos enviado à Amazônia para capturar um ser mítico e misterioso cujos poderes inimagináveis seriam utilizados para aumentar a potência militar do país, em plena Guerra Fria. Dezessete meses depois, o homem enfim retorna à pátria, levando consigo o deus Brânquia, o deus de guelras, um homem-peixe que representa para Strickland a selvageria, a insipidez, o calor — o homem que ele próprio se tornou, e quem detesta ser.
Para Elisa Esposito, uma das faxineiras do centro de pesquisas para o qual o deus Brânquia é levado, a criatura representa a esperança, a salvação para sua vida sem graça cercada de silêncio e invisibilidade. Richard e Elisa travam uma batalha tácita e perigosa. Enquanto para um o homem-peixe é só objeto a ser dissecado, subjugado e exterminado, para a outra ele é um amigo, um companheiro que a escuta quando ninguém mais o faz, alguém cuja existência deve ser preservada.
Mistura bem dosada de conto de fadas, terror e suspense, A forma da água traz o estilo inconfundível e marcante de Guillermo del Toro, numa narrativa que se expande nas brilhantes ilustrações de James Jean e no filme homônimo, vencedor do Leão de Ouro em 2017. Uma história cinematográfica e atemporal sobre um homem e seus traumas, uma mulher e sua solidão, e o deus que muda para sempre essas duas vidas.

Por que não li o livro ainda?
O filme foi bem produzido? Sim. Mas é muita viagem! Credo, que história maluca.
Confesso que só assisti por causa do Oscar, mas em nada me agradou o enredo. E não vou ler o livro porque não.

E aí, que livros você leu e não viu o filme? Ou o contrário? Nos conte suas experiências!

Beijo

novidades category image vi-no-mundo category image

Lançamento: Senhorita Aurora | Livraria Cultura SP

28 junho 2018
Oi pessoal, tudo bem com vocês? 
No fim de semana passado, eu e a Flá estivemos junto com a Cah Melo, nossa parceira do blog A Bookaholic Girl, em São Paulo lá na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, situada na Avenida Paulista, para o lançamento do livro físico de Senhorita Aurora de Babi A. Sette – publicado pela Editora Verus. 
Logo que o livro havia sido lançado em e-book – há dois anos, nós do Quatro por 4 o lemos e resenhamos para o Projeto. Mas ficamos imensamente agradadas em saber que novas coisas foram acrescidas ao livro nesta nova publicação e estamos morrendo de vontade de ler e resenhá-lo novamente. 🙂
Abaixo, vamos contar mais sobre o evento de lançamento em que rolou até um bate-papo incrível com a Babi, além de sorteios e autógrafos. 

As pessoas chegaram bem antes do evento começar para retirar senhas que seriam utilizadas no sorteio dos brindes e na organização da fila dos autógrafos. Junto com as senhas nos deram um fone de ouvido bem gracinha indicando a playlist do livro no Spotify – que é maravilhosa. 
O evento contou com a presença de Aione Simões, do canal Minha Vida Literária, para entrevistar a Babi e gerenciar o bate-papo, consolidando as principais perguntas de diversos fãs, e depois disso abriram sessões de perguntas para o público que estava lá. – E é claro que eu não podia sair de lá sem fazer minha pergunta de praxe, não é mesmo? rsrs.
A Babi acabou soltando diversos spoilers durante as respostas rsrs, então – de tudo que eu e a Flá anotamos – só vamos comentar aqui as respostas que não entregam muitooo do livro, ok?
  • A personagem favorita da Babi é a Nicole;
  • Sua cena favorita no livro é a primeira conversa entre Daniel e Nicole depois que o grande segredo é revelado;
  • O livro foi criado com base em um conto citado no livro Entre o amor e o silêncio, também de sua autoria;
  • Acrescentou 4 cenas novas no livro e enriqueceu alguns diálogos no decorrer da trama;
  • Senhorita Aurora é seu 5º livro lançado e ela está escrevendo dois novos livros – um romance contemporâneo e outro de época;
  • De seus 5 livros, 3 são de época. Os contemporâneos são: Senhorita Aurora e Entre o amor e o silêncio;
  • Sua primeira viagem para Londres serviu de grande inspiração para descrever os cenários do livro e tem uma cena bem fofa inspirada em uma vivência pessoal na Europa;
  • Ela fez ballet quando criança, mas não prosseguiu na dança por achar muito chato na época;
  • Ela fez pesquisas para as músicas citadas no livro nas redes sociais com seus leitores e citou duas de suas favoritas;
  • E cita que todos os seus livros são romances com finais felizes – ADORO! rs.
E finalmente a resposta para a minha pergunta…

Nos bate-papos com os autores eu sou aquela que sempre pergunta “Qual de seus livros você recomenda que leiam primeiro (para quem não conhece seu trabalho)?” e vejam só o que ela respondeu:
  • A recomendação é: A promessa da rosa. Por ela se autodenominar “de época” e também porque foi o seu primeiro livro de época publicado.
E ela é uma fofa, gente! Humilde, simpática. Adoramos a oportunidade de conhecê-la. 🙂 
Infelizmente não ganhamos nada nos sorteios e ela sorteou muita coisa legal, uma pena! Maaaas, não saímos de lá de mãos vazias!!!
Para quem ficou na fila para receber um autógrafo nos livros, ela deu marcadores lindíssimos, um poster super gracinha dos maravilhosos bailarina e maestro, botons e… tchan tchan tchan tchan… uma cena extra final! Maravilhoso, não é mesmo?! 
O mais incrível foi que ela se interessou a respeito do nosso blog, quis saber a razão do nome e me pediu para contar a lenda do Coelho da Lua, me senti muito feliz por todo o carinho que ela teve conosco.

E tem mais, algum seguidor do Coelho da Lua terá não só a oportunidade de receber essa cena extra como também o livro e alguns marcadores! Aguardem as novidades sobre isso! 🙂

As fotos aqui publicadas que contém o selo “APAVAS” foram tiradas pela Ana Paula Vasconcelos
Até a próxima!
Beijos,
literatura category image resenhas category image

Resenha: Neandertal Procura Humano

27 junho 2018

Oi gente, tudo bem? Por aqui tudo bem também.
Faz um tempinho que espero o lançamento desse livro, e devo confessar que minha curiosidade foi a milhão, porque até hoje só havia lido sobre caras tendo problemas de socialização. E aí, eu NECESSITEI ver o desenrolar dessa história com meus próprios olhos!
Vamos conferir?

Título: Neandertal Procura Humano (Clube do Tricô Livro 1)
Autor: Penny Reid

Sinopse:Venha conhecer o clube de tricô mais engraçado da cidade. Onde os membros são mais que amigas e as reuniões são mais que agulhas e linhas.
Há três coisas que você precisa saber sobre Janie Morris:
1) Ela é incapaz de se envolver em uma conversa espontânea sem DID (Demasiada Informação Desnecessária), especialmente quando ela está enervada;
2) Ninguém a enerva mais do que Quinn Sullivan;
3) Ela não sabe tricotar.
Depois de perder o namorado, o apartamento e o emprego no mesmo dia, Janie Morris não consegue deixar de imaginar o novo tormento que o destino reserva. Para sua completa mortificação, Quinn Sullivan – também conhecido como Senhor Calças-Quentes – testemunha tudo isso, então continua aparecendo como um par de sapatos que você deseja, mas não pode pagar. A última coisa que ela espera é que Quinn — o foco de suas levemente, ainda que
inofensivas, tendências de perseguição — faça a ela uma oferta irrecusável.

Confesso que esperava mais. Mais diversão, mais humor e mais cenas embaraçosas.
Janie é realmente fora da caixinha. Ela não consegue conduzir uma conversa focada no assunto, nem usar seu filtro de estranheza quando está no meio de outras pessoas.
Ela é linda, mas se acha meio estranha e está OK com isso. É mega inteligente e isso é até um fato que a incomoda, pois sempre solta uma informação inútil quando está no meio de uma conversa.
Não enxerga o óbvio e não consegue lidar com situações que não pode rotular. Leva sempre tudo ao pé da letra e às vezes não entende alguma indireta. Ela não tem filtro, é honesta e sincera ao extremo.
E apesar de todas essas características que a fazem tão peculiar, ela tem boas e fiéis amigas que aparecem com frequência no decorrer da leitura.

Passei um tempo admirando aquela vista. Ele estava uma delícia. Talvez eu tenha suspirado, ou talvez tenha até lambido meus lábios, não tenho certeza.

Minhas mãos subiram e agarraram sua camisa, em parte para me equilibrar e em parte porque a oportunidade apareceu.

Já o Sr. Calças Quentes, é lindo, misterioso e muito interessante. É misterioso até demais! Demora um pouco até descobrirmos quem ele é.
Sr. Calças Quentes, ou Quinn, é meio perseguidor e protetor ao extremo, e é difícil entender o por que em tão pouco tempo. Não tem uma explanação de sentimentos que nos faça entender essa celeridade.
Há passagens engraçadas e até emotivas no livro, mas nem uma nem outra atrativa o suficiente para classificar esse livro como um favorito. É uma leitura tipo ok.
Janie tem conhecimento de seu comportamento e de suas limitações sociais, mas é uma pessoa muito observadora e detalhista em suas observações. Chega a ser demais. Mas ainda assim, ela não é alheia aos seus sentimentos, e sofre por não conseguir classificá-los ou encaixa-los na sua vida.

Ele era grande demais, bonito demais e gracioso demais. Não se encaixava em nosso mundo pequeno e inadequado.

Na versão e-book encontrei muitos erros de digitação e letras “comidas”, resultado de uma uma revisão ruim. Porém, nada atrapalha na leitura ou no entendimento da história.
Achei o final muito corrido, visto que até que as coisas se encaixassem demorou um bocado.
Janie divaga demais. Confesso que pulei uns parágrafos em que tinham uma explicação mais detalhada de algo aleatório, coisa que no começo é engraçado mas acaba cansando por conta da quantidade de divagações que Janie faz.
Recomendo sim pela trama em si, mas não está na minha de favoritos da autora.

Beijo

Boa leitura

Nota: